PET Engenharia de Computação

SOBRE

O PET – Programa de Educação Tutorial foi criado e implantado em 1979 pela CAPES (Fundação Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior), inicialmente com o nome de “Programa Especial de Treinamento”. A partir de 31 de dezembro de 1999, teve sua gestão transferida para a SESu (Secretaria de Educação Superior). No ano de 2004 o programa deixa de ser visto como um treinamento especial e passa a se caracterizar pela metodologia de “educação tutorial” e então recebe o título de “Programa de Educação Tutorial”. Atualmente o PET possui 841 grupos distribuídos entre 121 IES SESu/MEC, compostos por no máximo 12 bolsistas, 6 voluntários e 1 tutor. O programa é regulamentado pela Portaria nº 343, de 24 de abril de 2013.
 

O programa é destinado a grupos de alunos que demonstrem potencial,interesse e habilidades destacadas em cursos de graduação reconhecidos pelo Conselho Nacional de Educação e é desenvolvido por grupos de estudantes, com tutoria de um docente, organizados a partir de formações em nível de graduação nas Instituições de Ensino Superior do País orientados pelo princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão e da educação tutorial. O programa é visto como um complemento à formação dos seus integrantes e uma oportunidade para a melhoria de todo o curso no qual está inserido, garantindo a todos os alunos, petianos ou não, oportunidades de vivenciar experiências não presentes na estrutura curricular do curso, visando uma formação acadêmica global. O grupo PET, uma vez criado, mantém suas atividades por tempo indeterminado. No entanto, os seus membros possuem um tempo máximo de vínculo: ao bolsista de graduação é permitida a permanência até a conclusão da sua graduação e, ao tutor, por um período de, no máximo, seis anos, desde que obedecidas as normas do Programa.
O programa destina-se a alunos dos cursos de graduação e tem como objetivo promover a melhoria da qualidade de sua formação. Paralelamente, tem-se em vista melhorar o curso no qual atuam, fazendo uso de um maior envolvimento entre os bolsistas e os demais alunos. A missão do PET Engenharia de Computação é promover a formação ampla e de qualidade dos alunos de graduação, estimulando a fixação de valores que fornecem a cidadania e a consciência social. Através do conceito de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, e de vivências, reflexões e discussões , em um clima de informalidade e cooperação, pretende-se estender os conhecimentos adquiridos às comunidades acadêmica e externa, propiciando aos petianos uma formação diferenciada e à graduação a melhoria da qualidade da educação, ampliando e aprofundando os objetivos e os conteúdos programáticos que integram a matriz curricular do curso de Engenharia de Computação da Universidade Federal do Espírito Santo. Ao incentivar à melhoria da graduação o PET Engenharia de Computação pretende realizar o modelo de indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão, estimulando a criação de um modelo pedagógico, novas estratégias de desenvolvimento e modernização do ensino superior no pais. O PET Engenharia de Computação visa ser sinônimo de excelência na execução de projetos e na formação de profissionais dotados de padrões científicos, técnicos, éticos e com responsabilidade social, que sejam capazes de uma atuação no sentido da transformação da realidade nacional.
Na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) temos 13 PETs com vinculação à Pró-reitoria de Graduação: Administração, Conexões Cultura, Economia, Educação Física, Engenharia de Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Conexões Educação, Conexões icenciatura, Matemática, Psicologia e Serviço Social no campus de Goiabeiras e o PET Conexões ProdBio no campus de São Mateus.